segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Sobre o amor sim

Algumas pessoas reclamaram do amargo de minhas palavras amorosas. Venho agora dizer, então, que as doces existem também. Bobas que pareçam. São raras e ditas em segredo. Mas um amor que teve tantas vezes suas dores gritadas aqui, também merece os sussurros do melhor do amor.

 

Meu bem,

preciso falar

da falta que sinto

do seu cheiro

no meu respirar,

do seu calor

na minha cama

e do seu beijo

no meu.

Preciso dizer

que o amo.

Assim

e tanto

quero você.

domingo, 15 de agosto de 2010

Distrair não sara a dor

Nem amansa

Essa dor do sempre doer

Rói na cabeça mais do que dúvida

Racha o peito mais do que desesperança

Que fazer?

 

Por mim e comigo sofres mais do que goza

É errado.

Mais que isso

É desperdício dos melhores anos.

Os de saúde boa.

Memória fraca não tens,

Mas rezemos que isso passe.

 

E, enquanto não passa, que fazer?

 

A viva cor do mal nos perseguirá antes de dormir.

E o perfume quase eterno da flor da mágoa

nos povoará os sonhos.