segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Sobre o amor sim

Algumas pessoas reclamaram do amargo de minhas palavras amorosas. Venho agora dizer, então, que as doces existem também. Bobas que pareçam. São raras e ditas em segredo. Mas um amor que teve tantas vezes suas dores gritadas aqui, também merece os sussurros do melhor do amor.

 

Meu bem,

preciso falar

da falta que sinto

do seu cheiro

no meu respirar,

do seu calor

na minha cama

e do seu beijo

no meu.

Preciso dizer

que o amo.

Assim

e tanto

quero você.

5 comentários:

Rodrigo disse...

Adoro suas poesias

F. Otavio M. Silva disse...

Adorei o Post, Parabens; Vou vir mais vezes por aqui.
Dá um passada no meu blog quando puder.
http://otaviomsilva.blogspot.com/
¬¬°ºoO
Forte Abraço

Elô disse...

Amei, Jose! Lindas tuas poesias..

c disse...

oh, que bonito

Papo de Garota disse...

”Você sabe que pode. Viver sozinha seria terrível, mas não o fim. Você simplesmente se acostumou com a idéia de se deixar cativar, se apaixonar. Ter um ombro, um colo, ter uma fonte segura de desejos. E isso nunca para, somos mimados.”