domingo, 15 de agosto de 2010

Distrair não sara a dor

Nem amansa

Essa dor do sempre doer

Rói na cabeça mais do que dúvida

Racha o peito mais do que desesperança

Que fazer?

 

Por mim e comigo sofres mais do que goza

É errado.

Mais que isso

É desperdício dos melhores anos.

Os de saúde boa.

Memória fraca não tens,

Mas rezemos que isso passe.

 

E, enquanto não passa, que fazer?

 

A viva cor do mal nos perseguirá antes de dormir.

E o perfume quase eterno da flor da mágoa

nos povoará os sonhos.

Nenhum comentário: