sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Dignidade, antes que tarde II

Desculpa, não leio silêncios

Devias saber que só sei gerá-los,

Assim como gero culpas,

sem saber tê-las pra mim,

remoê-las

remoê-las

não…

Não sou senhora dessas coisas.

 

Sou senhora e só.

Medíocre e sozinha,

mas não o direi nunca mais.

Dignidade, antes que tarde.

2 comentários:

Érika disse...

Ah, desculpe-me. Não me conhece e eu não lhe conheço, mas por esse seu blog tenho muita admiração.
Lindas, as últimas peças. Realmente lindas.
Por mais que eu queira, não consigo dizer mais nada. A senhora ao menos saberá da minha presença.
Há alguns meses estava esperando que postasse! Fico muito feliz por ler aqui, e muito surpresa pela sua forma de expressão. É doce e sutil, apaixonante.
Perdoe-me o incômodo.

Yuliana disse...

Tô com saudade de você.