quarta-feira, 10 de janeiro de 2007

É vero
Verão é vento
que veio,
que vem
e que vai.
Devo deixá-lo ir,
devo deixá-lo vir...
Ah! Se ele viesse...
Se ele adivinhasse minhas estações arbitrárias...
Quão feliz eu seria!
Mas não,
ele tem ciclos próprios...
Mas sim,
quando vem,
ele cabe.
Quando vem,
encaixa.
Porque o tempo encaixa na estação
Assim como a estação encaixa no tempo
E só eles conhecem sua lógica própria.