quinta-feira, 19 de julho de 2007

Sobre a menina e a solidão (1)

Rodando as idéias na velha esquina onde o vento (dentre outras coisas) faz a curva; a menina diz, em seu solilóquio pesaroso e tristemente consciente:
- Olha o coração.
Quem quer? Quem quer?
Quem é que precisa de colo e palavra meiga?
Quem é? Quem é?
Quem quer cheiros novos?
Novos sabores?
E melodias outras?
Quem quer? Quem quer?
Quem é que quer gente de verdade?
A menina quando triste...
A menina quando chora...
A menina quando fraca...
Quem é? Quem é?

[...]

- Olha o coração!
Pr'onde vai? Donde vem?
Quem sabe?
Olha, a solidão...
Donde vem? Quando vai?
Pr'onde vai? Será que vai?
Eu sei, eu sei...
Mas, por hora, é segredo.

3 comentários:

Rodrigocaem disse...

ÔH minha anjinha querida
Não fica assim não
Tudo bem que não sou pessoa de verdade mas são muito poucos os que realmente tem alguém pra lhes fazer companhia no momento de solidão...

Não chore, sublime sua tristeza em obras de arte que você encontrará maior plenitude em sua vida

André L. Soares disse...

Bom dia! Belo poema. Aliás, não apenas esse. O blog todo é de muito bom gosto e os textos são ótimos. Excelentes mesmo! Depois voltarei para ler mais. Estou dando um ‘passeio geral’ pelos blogs relacionados à literatura, principalmente poesia e prosa. Gostei muito do seu blog. Vou adicioná-lo ao meu blog, bem como favoritá-lo no ‘blogblogs’, para que possa visitá-lo mais vezes. Quando puder, visite também meu blog, no endereço: [ http://poemasdeandreluis.blogspot.com ]. Sinta-se à vontade... a casa é sua,... e, gostando,... por favor, também adicione meu blog e, se for o caso, ao seu ‘blogblogs’, ‘techinorati’ etc. Vamos tentar ampliar a rede de intercâmbio artístico-cultural, influenciando-nos e aprendendo mutuamente. Grande abraço!

Alessandra disse...

Adorei seu blog!
Estou linkando no meu, que também é de poesias: www.justale.com.br/momentos

Parabéns!