segunda-feira, 5 de fevereiro de 2007

Chego só.
Quem, perdido na tarde, esperaria por mim?
Dedico-me,
poetiso,
mas sentimento mesmo fica só cá.
Calado.
Existindo para os outros.
Amantes baratos
e amores valorosos.
E, no final, parto só.
O que ficaria para mim?
Além da carne triste,
a fala triste,
os olhos tristes
longos
pesados.
Quem não cansa, afinal,
de atirar palavras assim,
como flechas,
atiradas sem alvo
sem ouvidos
sem ecos
sem resposta.

3 comentários:

jaciara disse...

estou me a vir
e tu como é que te tens por dentro?
porquê não te vens também?

Caetano Veloso

Rodrigo disse...

Sozinha porcaria nenhuma! Olha eu aqui! Eu espero você, ouço você e gosto de você!

Hunf... você que não sabe valorizar o que tem e despreza por não ter mais mais e mais...

Anônimo disse...

Também tenho chegado só...

Porém não ando concentrado o bastante na vida para perceber se alguém perdido na tarde está me esperando...

Acho que deve ser a pior forma de chegar só ...

Beijão Josilinda..

Augusto