quarta-feira, 10 de janeiro de 2007

É vero
Verão é vento
que veio,
que vem
e que vai.
Devo deixá-lo ir,
devo deixá-lo vir...
Ah! Se ele viesse...
Se ele adivinhasse minhas estações arbitrárias...
Quão feliz eu seria!
Mas não,
ele tem ciclos próprios...
Mas sim,
quando vem,
ele cabe.
Quando vem,
encaixa.
Porque o tempo encaixa na estação
Assim como a estação encaixa no tempo
E só eles conhecem sua lógica própria.

2 comentários:

Rodrigo disse...

O vento parece ser muito arbitrário, mas se você conhecer bem as variáveis que o influênciam você vai conseguir compreender e prever seu comportamento. Pense nisso.

Anônimo disse...

Algumas vezes é a própria arbitrariedade do vento que o torna interessante. Quando o vento traz coisas novas, boas e até mesmo não muito boas, são exatamente elas que nos fazem sentir vivos , algumas vezes até despertar ...

Bom conhecer o comportamento do vento, ser espero, para nos previnirmos de algumas coisas ruins, mas é interessante também ponderar, ser sábio para não estragarmos algumas surpresas que os ventos nos trazem, pois isso estraga a magia que, sabe-se lá, o próprio vento preparou para nós ...

Um grande abraço,

Augusto