sexta-feira, 29 de dezembro de 2006

E eis que o coração dilacerado
cansado de amar
desiste.

...

Mas o corpo...
Ah! O corpo revoluciona-se...
E surge esse amor de pele.
E surge esse amor de vísceras.
Surge essa coisa entranhosa,
Soberana que me toma.

Minha pele te gritou tudo, eu sei que sim.
Mas meu coração...
Ele permanece calado
Abismado diante de todo o amor que não fora capaz.

3 comentários:

yuliana disse...

tá lino, lindo o coiso novo.

Rodrigo disse...

Pelo menos você já amou, e eu?

Tudo que amo é a natureza, a ciência, conversas divertidas, jogos, esportes...

Mas uma pessoa para focalizar esse amor eu não tenho!

Anônimo disse...

Um coração cansado de amar é um coração que o amor já foi plantado ... nele, a terra pode estar um pouco fatigada, talvez com falta de nutrientes por conta do cansaço, mas ainda é um coração fértil...

Ruim é, realmente, não ter amado, ruim é tentar plantar a semente e não colher fruto algum...

Dessa forma, não desista de amar ...

Abraços,

Augusto